Um travesti comeu eu e minha mulher

Olá, quem já leu meus
contos pode ter uma certeza, são todos verídicos acontecidos comigo e às
vezes com a participação de minha esposa. Sou casado, tenho hoje 42 anos e
sempre gostei de muita putaria. O que vou narrar hoje aconteceu a cerca de dois
anos atrás, eu e minha esposa tínhamos a fantasia de transar com um travesti
bem feminino e bonito, certa noite depois de tomarmos alguns drinques pelo
centro da cidade em que moramos ao nos dirigirmos para casa, resolvi dar uma
passada num certo setor que sei era ponto de travestis, minha esposa se animou
quando viu uma morena, alta, cabelos pretos e compridos, realmente linda, coxas
grossas, seios bem feitos, uma bunda enorme e linda. Ao nos aproximarmos minha
esposa pediu que eu encostasse para falarmos com ela, encostei a moto em que
andávamos e ela perguntou quanto era um programa a três, ao que o travesti
falou que era R$ 50,00, ela então perguntou se ela era ativa e passiva e qual o
tamanho do seu pau, o travesti respondeu que era ativa e passiva e que seu pau
tinha 18 cm e era bem grosso, ela ficou logo doida para ver ali mesmo e o
travesti levantou a minissaia e mostrou sua bunda linda, minha mulher não
resistiu e disse que estava combinado iríamos levá-la para casa para transarmos
os três. Combinamos que eu deixaria minha mulher em casa e voltaria para buscar
o travesti, e foi o que fiz. Quando chequei em casa ao descermos da moto não
resisti e apliquei um enorme beijo na boca daquela gata gostosa que estava em
minha frente, no que minha esposa chegou e me pegou com a boca na botija.
Entramos para o quarto e abrimos uma cerveja para descontrair. O travesti
perguntou se tínhamos camisinhas (caramba, estávamos tão excitados que havíamos
nos esquecidos deste detalhe) procurei na minha carteira e encontrei uma que
sempre levo pras emergências, entreguei pra ela e disse que sairia e iria à
farmácia comprar mais, nisso deixei as duas peladas na cama e fui comprar as
camisinhas. Aproveitei e comprei também um creme lubrificante à base de água, próprio
para lubrificação anal, quando entrei no quarto minha mulher estava se
divertindo chupando uma pica deliciosa e sendo chupada na bucetinha, não me
contive e pedi pro travesti enfiar na buceta dela (depois minha mulher me contou
que já havia gozado no cacete do travesti antes de minha chegada), minha mulher
ficou de quatro e o travesti enfiou tudo na bucetinha dela enquanto eu
lubrifiquei seu cuzinho e meti tudo nele. Minha mulher gozou logo, o travesti
tirou sua pica de dentro dela e perguntou pra ela se ele poderia comer meu
cuzinho, minha mulher adorou a pergunta, pois sempre quis me ver dando o cu.
Ela então me colocou de quatro, lubrificou meu cuzinho, colocou primeiro um
dedo, depois dois e eu estava de cu pra cima e adorando ser penetrado por
aqueles dedos, quando ela ajeitou a pica na entrada e forçou um pouco senti
muita dor e não aguentei naquela posição, então me deitei na posição de frango
assado e coloquei minhas pernas em seus ombros, pus seu cacete na entrada do
meu cuzinho e disse: agora pode vir que eu aguento. Ela não contou história e
disse é pica que você quer? Então toma! E enfiou tudo de uma vez no meu cu,
doeu um pouco, mas aguentei firme e adorei ser penetrado daquele jeito,
enquanto isso minha mulher chupava meu pau e me dizia eu não disse que você
iria adorar dar esse seu cuzinho seu viadinho? Eu não aquentava mais de tanto
tesão e gozei melando meus peitos e barriga, foi delicioso demais. Depois disso
me limpei e voltei a ficar de pau duro e cai em cima de minha esposa e fudi ela
na posição papai mamãe, e enquanto eu comia ela, o travesti me enfiava dois
dedos no meu cu e batia uma punheta no meu cuzinho, não resisti e gozei de
novo. Depois conto outras histórias de como eu dei meu cu quando ainda era um
garoto. Um abraço a todos.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *